sábado, maio 29, 2010

recurso do ministério da educação

Que o Ministério da Educação recorra da decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja que manteve uma providência cautelar para travar o concurso de docentes enquadra-se na legitimidade própria de um Estado de Direito. Agora que invoque, como justificativa, os interesses dos professores é que já me parece notoriamente abusivo e delirante.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...