quarta-feira, maio 12, 2010

a imbecilidade jornalística (parte 2)

O mesmo zeloso jornalista desta vez interrompe um rastejar lacrimoso de uma mulher com uma filha ao colo. Esboça novamente o que julga como alto jornalismo:
- Por que está a cumprir a sua promessa?

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...