quinta-feira, maio 20, 2010

auto-contraditório

Sei que é fora do tempo, mas o que acabei de ler na Visão merece aqui uma pequeníssima nota. Diz respeito a Miguel Frasquilho, deputado do economês social-democrata e, nas horas que presumo vagas, quadro do Espírito Santo Research. Defende então Frasquilho, o deputado, que Jorge Lacão, o Ministro dos Assuntos Parlamentares, lhe fez recordar o ex-ministro da propaganda de Saddam, que insistia, até à última, que as tropas americanas ainda não se encontravam em Bagdade, quando na verdade já se ouviam o rufar dos tambores vitoriosos. Mas o Frasquilho quadro do BES diz o seguinte: a situação atual "não justifica as preocupações dos mercados", ao mesmo tempo que elogia o esforço de consolidação das contas do Governo. E o que diz o Frasquilho comentador de si próprio? Isto: "Não me parece que nesta altura devesse usar [para fora] os mesmos argumentos da arena política".
O que eu não entendo é o alvoroço em torno das eventuais mentiras de José Sócrates, as quais merecem honras de comissão de inquérito. É ou não é uma escola?...

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...