quarta-feira, abril 20, 2011

a propósito de egoísmos nacionais

Cavaco Silva remeteu de novo os portugueses para o seu facebook quando aborda a questão dos egoísmos nacionais dos diversos países, sintoma que se encontra nos antípodas dos propósitos dos pais fundadores da Comunidade Económica Europeia, os quais pensaram e desenharam o projeto como um espaço de convergência unitária em prol de um desenvolvimento hegemónico e homogéneo de todo o espaço europeu. É pois verdade que tudo isto se encontra perdido no tempo, em virtude dos tristes líderes europeus que nos calharam na rifa (basta olharmos para aqueles encontros de Bruxelas, o modo como aquela gente se cumprimenta, se deleita com uma qualquer triste anedota de algum qualquer triste personagem para denotarmos sem dificuldade o nível "brutucratizado" daquilo). Acontece que estes egoísmos nacionais também moram em Portugal. Basta lembrar, por exemplo, que temos vivido alegremente no país com o índice de desigualdade (económica, social, cultural, profissional...) mais proeminente de todo o espaço europeu e que o 25 de abril também não se fez para isso. E o que consta é que nunca nenhum dos nossos afamados governantes adormeceu pior com esta triste constatação.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...