quinta-feira, maio 14, 2009

a visita do papa a israel

Desta vez, Bento XVI parece ter acertado do ponto de vista discursivo. Sem gafes e com coragem, o Papa tem realizado, sob o ponto de vista ecuménico e social (e político), uma excelente visita a um território que teima em abdicar da paz. É precisamente neste difícil campo da religião, onde se cruzam diversas espiritualidades faccionadas e fundamentalistas, que o chefe máximo de uma igreja pode contribuir, de modo decidido, para o apaziguamento do território. Neste sentido, nunca é de mais notar a claridade de Bento XVI: insurgiu-se contra o muro que divide Israel da Palestina e a favor dum estado palestiniano independente.

1 comentário:

Anónimo disse...

Sim, foi lindo, e a seguir lamentou-se no muro (das lamentações, claro) numa atitude cinica (que nada tem a ver com a religiaõ que ele professa)parecendo que estava a pedir desculpas: "eu disse aquilo sobre a Palestina mas notem bem que estou aqui a rezar à frente do vosso muro das lamentações... sou um bom rapaz".

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...