quinta-feira, maio 21, 2009

figo a presidente

O título do primeiro e último post relativamente a este assunto terminava com um ponto de interrogação. Decidi copiá-lo, mas agora retirando a sempre expansiva retórica interrogativa. Tudo porque me pareceu conveniente quando ouvi Madaíl referir que Luís Figo tem perfil para presidente da Federação Portuguesa de Futebol. Esta gente não é, definitivamente, muito dada à aprendizagem. E, para além disso, não consegue perceber que uma opinião deste tipo (Madaíl manifestou mesmo um eventual apoio a uma candidatura do jogador) é um tanto obscena, na medida em que é suposto vivermos num tempo de clarividência total, sem subterfúgios amigalhaços deste tipo. Dito de outra maneira: não se pode andar por aí a distribuir tachos. Nem às claras, nem às escuras. De uma vez por todas, isto deve acabar na sociedade portuguesa. Se Figo quiser concorrer ao que quer que seja, pois então que concorra. Madaíl tem a tão simples obrigação de estar calado. Que é, bem vistas as coisas, quando se ouve qualitativamente melhor.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...