sábado, maio 09, 2009

vasco granja e outros

Ouvi, aquiescente, outro dia na rádio Pedro Rolo Duarte falar sobre o Vasco Granja a propósito da sua competência como comunicador de televisão. Na verdade, Vasco Granja faz parte de uma sólida galeria de apresentadores televisivos que já desapareceram (três ou quatro irreflectidos nomes: Vitorino Nemésio, João Villaret, Sousa Veloso). E o que une, afinal, estes homens e mulheres que marcaram a história da televisão em Portugal? Acaso eles teriam hoje alguma hipótese em qualquer casting para emprego, tendo aos seus lados a excelência da comunicação televisiva actual (o itálico é totalitariamente irónico)? Não, não teriam. Seriam simplesmente esmagados pela concorrência, pois não possuíam o marketing comunicativo que faz parte integrante de qualquer aspirante a apresentador.
Vivemos, pois, uma época da plastificação, a qual se ramifica nos mais variados sectores da sociedade. A política, evidentemente, não foge a esta regra inexorável.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...