sexta-feira, fevereiro 27, 2009

o congresso

Alberto Martins disse hoje, com aquele seu ar de doutrinador, que faz parte da matriz identitária do PS as opiniões divergentes, o espaço de debate, a liberdade. Daí que, na sua óptica socialista, o congresso que hoje se inicia só poderá trazer para a vida interna do partido uma dinâmica de vitória, fruto desse mesmo espaço de liberdade opinitiva. Outro contributo interessante veio da boca de outro militante "identitário", de seu nome Silva Pereira, Ministro da Presidência. Este já refere que conta com os professores (socialistas, presume-se) para a construção de uma nova maioria. Fico um tanto siderado: Alberto Martins é uma nulidade no Parlamento, aquando dos debates quinzenais; Silva Pereira nunca fomentou, dentro do partido, um verdadeiro espaço de debate em torno da avaliação dos professores. Em que ficamos, afinal? Falando de espaços, isto não é mais do que um entranhado espaço psicológico que tem logicamente a ver com a proximidade do ciclo eleitoral.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...