domingo, fevereiro 08, 2009

rtp

Os primeiros quinze minutos do Telejornal das 13 horas, na RTP, foram dedicados ao futebol. Depois, vieram os despedimentos na Corticeira Amorim e outros protestos laborais e sociais. A televisão pública não pode - não deve - ser um dos principais promotores de uma imbecilização cada vez mais recorrente. Na verdade, esta imbecilização não se enquadra somente a este tipo de exemplo noticioso. Os restantes programas, designadamente os chamados de entretenimento, parece estarem na incumbência exclusiva de personalidades como João Baião, Malato, e outros que não recordo o nome. Para esta não-existência, vale mais não existir. Verdadeiramente.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...