quinta-feira, fevereiro 19, 2009

as propostas do psd

Como se sabe, o PSD resolveu sair duma espécie de letargia que começava já a ganhar contornos um tanto paranóicos e apresentou uma série de propostas, as quais se podem, desde já, definir como um pré-programa de governo. Este é, sem dúvida, um aspecto de grande relevância da política nacional. Com efeito, a congeminação social democrata consegue ter a virtude de uma transversalidade social, pois aponta temáticas várias, desde a educação à saúde, da justiça à política económica, do investimento público às chamadas questões fracturantes (casamentos homossexuais, por exemplo), das desigualdades sociais ao (des)emprego.
A partir de agora, o PS não deve (não pode, se gozar de um sentido ético da política) afirmar - como, aliás, o tem desajustadamente feito -, que tem o monopólio governativo e que, para lá desse seu espaço imaginário, tudo é nevoeiro e predestinado a gerar o caos. Esta sua atitude não revela nada de bom, se tivermos principalmente em conta os princípios fundacionais do partido. Curioso é olharmos para algumas propostas do PSD e vemos que elas se situam claramente à esquerda do PS de José Sócrates. O debate - espera-se - seguirá dentro de momentos.

(resumo do artigo publicado em A Voz de Trás-os-Montes, em 26/02/209 e no Expresso, em 07/03/09)

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...