quarta-feira, outubro 05, 2011

reinventar a coisa

Em andanças comemorativas, há sempre frases mais ou menos tonitruantes, mais ou menos pesadas de sentido. Infelizmente, nem sempre aquelas têm uma direta correspondência com estas. O Presidente da República, no seu discurso dos 101 anos da República, afirmou que era necessário reinventar o republicanismo, o "espírito republicano", nas suas palavras. De imediato, instigado pelos jornalistas presentes, o secretário-geral do PSD, José Matos Rosa, assinalou positivamente esta frase de Cavaco como forma de sustentar a sua concordância relativamente à oratória do presidente. Acontece que este não definiu, de forma concreta, o que é que isso verdadeiramente significa. Na verdade, o espírito republicano de 1910 (e dos anos precedentes) está, em grande medida, por realizar, visto que o que está aqui em causa serem valores essencialmente civilizacionais, democráticos e humanos, os quais carecem, nas sociedades hodiernas, de efetiva e ampla concretização. No que respeita a Portugal, esses valores republicanos foram postos em causa com a ditadura do Estado Novo. Notei que Cavaco passou por cima desses 48 anos quando lembrou as dificuldades passadas pelos portugueses.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...