terça-feira, setembro 27, 2011

cavaco silva e o descalabro da madeira

A revista Sábado remete-nos na sua última edição para 2008, aquando duma intervenção de Cavaco Silva, presidente da República, no Parlamento. Interessa-me a reprodução, designadamente em alguns pontos discursivos fundamentais, a respeito da Região Autónoma da Madeira: 1- a região "é um caso de sucesso económico e social"; 2- o "desenvolvimento aqui registado deve servir de estímulo para Portugal inteiro"; 3- a Madeira mostra ao país "que é possível fazer melhor"; 4- é "legítimo que o governo regional exija mais e melhor da parte das autoridades da República". Sabemos também que o Tribunal de Contas tem vindo alertar, preditivamente, nos últimos anos, para as sucessivas irregularidades financeiras do governo regional. Conjugando tudo isto, há uma conclusão que emerge, meia embrumada, de tudo isto. Esta gente, que ocupa os lugares cimeiros do nosso desenho político-administrativo, é de uma completa inutilidade. E esta minha afirmação não se dirige em especial ao presidente da República. Todavia, gostaria de relembrar aos mais descuidados que Cavaco Silva toma a palavra como um ponto de honra. Na verdade, repetiu até à exaustão, nas duas campanhas eleitorais para a presidência da República, o valor da (sua) palavra. Para além, obviamente, do seu alto grau de doutor em ciências económicas, o que dá sempre um jeitaço nestas coisas da alta política.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...