segunda-feira, outubro 10, 2011

portugal e o interior

Ouvir um cidadão de Viseu falar que o interior deveria ser objeto de uma discriminação positiva por parte do poder central diz tudo sobre o país que temos. É, na verdade, com estes exemplos que verificamos a força que as palavras podem alcançar. Mobilizam, muitas vezes, outras vezes arrepiam, outras ainda suicidam. Viseu fica no meio de um país que tem pouco mais de duzentos quilómetros até à única fronteira terreste. Distancia-se, portanto, a 100 quilómetros do mar, a pouco mais de uma hora. Mas o mais desgraçado de tudo isto é que aquela voz viseense está cheia de razão.

1 comentário:

Arruda disse...

E mais razão terá quando, após o cumprimento do famoso "memorando da troika", virmos encerrar vários serviços públicos no interior do País. Os autarcas têm estado estranhamente em silêncio a este respeito e depois do facto consumado é que se virão queixar.

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...