sábado, março 14, 2009

o partido do arco governativo

A expressão que titula este post é de Paulo Portas. Costuma, pois, o líder do CDS-PP afirmar, eloquentemente, que o seu partido é um dos três partidos com assento parlamentar que se posiciona no arco do poder, isto é, um dos que têm uma vocação peculiar para gerir os destinos do país. Daí que o partido fundado por Freitas do Amaral tenha sido, ao longo da terceira república, uma autêntica muleta. Foi assim com o PS e com o PSD. Acontece que, desta vez, ao salientar que estará pronto para uma coligação com o PS, Paulo Portas foi demasiado leviano. Ou, dito por outras palavras, houve uma clara prostituição política na mensagem do líder democrata cristão. E da mais reles.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...