quarta-feira, outubro 24, 2012

ao contrário

É já tempo de dizer basta. A desolada escalada deste Governo contra os mais desfavorecidos abarca um claro preconceito ideológico: os desempregados, os que recebem prestações sociais do Estado, são uns mandriões. Daí que se torne incontornável um corte nas prestações mínimas do subsídio de desemprego e do rendimento mínimo garantido. Aquele ficará assim abaixo do limiar da pobreza, nos 377 euros mensais.
Depois, há esta coisa de lançar para a praça pública estas propostas e, quase no imediato, mostrar humildade democrática, afirmando que existe uma disponibilidade total para negociar e até recuar, como já o declarou Mota Soares.
É, pois, já tempo de dizer basta. Nunca vi um governo tão incompetente como este. Sinceramente, nem o de Santana Lopes. O país não pode continuar com este triunvirato, constituído pelos senhores Gaspar, Passos e Borges. O que vier será certamente melhor. Até porque pior é impossível. Parem, por isso, de anunciar que não há alternativa. Até porque Cavaco Silva pode acreditar.

ps. Estou em crer que é precisamente nestas alturas que se deve impulsionar a economia dos mais fracos. O aumento do ordenado mínimo, por exemplo, estaria, pois, neste enquadrado neste devir económico-social.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...