terça-feira, junho 28, 2011

marcelo e bairrão

Marcelo, vetusto comentador da praça portuguesa e um pouco menos vetusto membro do Conselho de Estado falou, no seu espaço semanal de comentário televisivo, que Bairrão seria um dos próximos secretários de estado do ministério da administração interna. Passos Coelho, que tenta, a todo o custo, marcar uma relevada posição política, trocou as voltas ao professor comentador, remetendo o futuro secretário de estado para a desconchavada posição de ex futuro secretário de estado. Ora este episódio, um tanto cómico, remete Marcelo para um vínculo de autoridade ou de influência que ele, aparentemente, não possui. Assim, sempre que Marcelo queira riscar do mapa governativo alguma personagem, basta falar dele na sua conferência domingueira.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...