domingo, junho 06, 2010

o desejo de sócrates

Sócrates tinha o imperioso e secreto desejo de conhecer Chico Buarque de Hollanda. A este tal coisa nunca lhe passara pela cabeça. Sócrates meteu uma cunha. Nada mais, nada menos do que o presidente Lula. Vieram depois as habituais confusões socráticas: o Chico conhecera finalmente o primeiro de Portugal. Barafustou aquele: não partira do cantor e escritor a realização do encontro. O famoso gabinete de Sócrates teve de resolver a contenda: um mero mal-entendido: foi de facto a vontade do primeiro-ministro que despoletou tudo isto. Vasco Pulido Valente escreve um artigo a criticar Sócrates, acusando-o de provincianismo e de se aproveitar do cargo que ocupa para satisfazer um capricho juvenil. É seguido por muitos analistas políticos. Com razão, digo eu. Mas têm também de apontar o dedo para as veleidades de outros estadistas. Afinal, qual o presidente ou primeiro-ministro que nunca aproveitou viagens de Estado para conhecer ou dar a conhecer à sua dama um qualquer destino turístico? Ainda recentemente, vi a nossa primeira-dama regozijar de felicidade com a demorada e quase irrealizável oferenda do marido: passar um dia inteiro em Capadócia (um velho sonho de Maria Cavaco Silva). É que a visita de Estado à Turquia ficava mesmo ali ao lado...

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...