quarta-feira, outubro 21, 2009

o psd e saramago

O PSD, este partido que anda agora à procura duma identidade que se perdeu algures num passado recente, convive, definitivamente, mal com José Saramago. Por ser o escritor comunista, evidentemente, não por exprimir hipotéticas heresias. Aliás, este tipo de reacção crítica, que se inaugurou com um tal Sousa Lara - que foi em tempos Secretário de Estado da Cultura (penso que era esta a nomenclatura) - e que agora teve um seguidor num obscuro eurodeputado, acaba por alongar, ainda mais, o fosso com o chamado país real. Propor a mudança de nacionalidade ao escritor só pode vir de alguém que não consegue esgrimir argumentos. Saramago limitou-se a constatar um facto: A Bíblia, enquanto obra civilizacional fundamental, contém preceitos imagéticos escabrosos. Agora se todos esses mandamentos devem ser lidos à luz da metáfora, a qual é sempre sujeita a um reestruturamento do texto, isso é já outra história.
Por mim, fico feliz por o tal-deputado-que-não-sei-quem é não fazer parte dos novis deputados da Assembleia da República. Afinal, em Estrasburgo também fazem falta estes dignos representantes da nossa casta fundamentalista.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...