quinta-feira, setembro 25, 2014

passos coelho e a pgr

Não entendo a esperteza do Passos Coelho em pedir à Procuradoria-Geral da República que investigue eventuais ilegalidades processuais que dizem respeito à sua ligação com a empresa Tecnoforma. Como salientou Mota Amaral, bateu na porta errada, visto que qualquer ato passível de crime fiscal havia já, naturalmente, prescrito. Toda este imbróglio em que se encontra metido Passos Coelho é, no mínimo nebuloso e não se apaga com declarações avulsivas que amanhã, possivelmente, vamos ver por parte da empresa.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...