segunda-feira, janeiro 16, 2012

nomeações pseudoautocriticadas

Pedro Mota Soares, interessante e zeloso deputado do CDS-PP na anterior legislatura, criticava a ministra do trabalho, Helena André, por esta ter escolhido uma boa mão cheia de "boys" para os diversos cargos de diretor e diretor adjunto. A então ministra justificava assim o seu processo de escolha: todos os nomeados tiveram o currículo como primeiro factor de avaliação.
Pedro Mota Soares, atual ministro da Segurança Social, procedeu exatamente da mesma forma da sua anterior visada. Mas o mais interessante reside na sua própria justificação, a qual é, ipsis verbis, a que Helena André, confrontada um dia, na Assembleia da República, pelo tal deputado do CDS-PP, utilizou: tudo se encontra exclusivamente assente em paradigmas curriculares.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...