terça-feira, janeiro 20, 2009

o presidente obama

Acabei agora de ouvir na CNN uma crítica ao discurso de Obama. Dizia então o comentador que foi o primeiro discurso presidencial em que não se ouviu uma frase sonante, daquelas que ficam gravadas na memória ao longo dos tempos. É verdade! Mas o que torna o discurso do novo presidente dos Estados Unidos um discurso extraordinário para uma tomada de posse (com um registo enfático, objectivo, acutilante...) é precisamente a ausência. Não a ausência conteudística, mas a ausência duma retórica ufuna, precisamente aquela que carrega um sem-número de frases feitas. Por isso é que aquele início, com as duas gafes seguidas de Obama e com a mão timidamente levantada, foi talvez a marca mais visível desta sua tomada de posse. E ainda bem.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...