sexta-feira, janeiro 23, 2009

até já

Mais uma vez, lembrei-me do Pacheco Pereira, na sua análise crítica à comunicação social, relativamente à apologia duma imagem exaltada de José Sócrates. Foi quando ouvi o seguinte na Antena 1, a respeito do possível encerramento da fábrica Qimonda, em Vila do Conde: "o primeiro-ministro está a fazer tudo para evitar a falência, até já ligou à chanceler alemã" (o sublinhado é meu). Ora, torna-se por demais evidente que o reforço semântico dado pela expressão "até já" se relaciona com uma putativa e desesperante luta do primeiro-ministro para evitar o encerramento da unidade fabril. É, pois, uma luta hercúlea. Mas temos que confiar no inaudito esforço de José Sócrates, que até já falou com Angela Merkel.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...