terça-feira, maio 14, 2013

o presidente

Cavaco Silva anda, neste momento, a trabalhar para a popularidade (notícia implantada na imprensa de hoje: "Afinal foi Cavaco quem mediou crise entre Passos e Portas"). Ficará na história como o pior presidente da República Portuguesa em democracia. Cavaco não gosta da sua popularidade em baixo, muito menos com saldo inferior a zero. Gostava de acalentar a imagem de sempre, artificialmente fabricada por uma imprensa amorfa: atento, cumpridor, rigoroso, honesto, trabalhador. Por sua própria ineficácia, sairá de Belém arrasado e não deixará saudades, excetuando para alguns dos seus inefáveis seguidores. Cavaco foi um erro do povo português. Como está a ser amplamente demonstrado. Era, dos candidatos presidenciais (primeira eleição), o menos apto, o menos esclarecido e... o mais velho.

adenda: acabadinho de chegar "às redações": "Eu penso [no fim da sétima avaliação] como uma inspiração - como já a minha mulher disse várias vezes - da nossa Senhora de Fátima, do 13 de Maio" (Cavaco Silva). Fico, no entanto, sem saber se isto é mais uma tirada humorística do nosso vetusto presidente.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...