sábado, abril 06, 2013

quais as condições, senhor presidente?

Cavaco Silva, depois do terramoto constitucional caído sobre o Governo, reiterou que este continua a ter condições para levar o seu mandato até ao fim da legislatura. Como tantas vezes se dirige o dedo acusador ao PS, em particular, e, em geral, à oposição, apontando-lhes a ausência de clarividência quanto às soluções político-económicas para o país, vem agora Cavaco Silva, assim, em cima do joelho, reiterar a posição tomada ontem, ainda com o desconhecimento da decisão dos juízes do Tribunal Constitucional. Importa, pois, um esclarecimento: que condições são essas? Um Governo em completa assimetria com o povo que o elegeu há ano e meio, reconhecidamente sem plano alternativo para o chumbo do Tribunal Constitucional, incapaz de acertar qualquer previsão, reincidente em orçamentos inconstitucionais, tem esse Governo efetivas condições políticas e sociais para levar a barca adiante? É claro que não. Neste sentido, é fácil prever o que vem a seguir, decorrente da mesquinhez assertiva desta gente: mais austeridade. E vai ser aí que o sr. Presidente arranjará mais um qualquer pobre artifício argumentativo para convocar o país para novas eleições. Terá sempre aquela desculpa que ajudou, institucionalmente, o mais que pôde, o Governo. Afinal, Cavaco é Cavaco. E sendo ele o que é, não quer estuporar, inexoravelmente, o seu virtuoso lugar na história de Portugal deste princípio do século XX. Ah!, e também na paisagem política finessecular do último século.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...