quinta-feira, fevereiro 23, 2012

alguém acredita?

Até posso acreditar na vontade, mas o mesmo já não acontece com a probabilidade. Afirmar que Portugal se encontra no pico da recessão e que daqui para a frente será tudo a subir no sentido de um progressivo afastamento desse cume, não só me parece implausível como também onírico. É que conhecer a classe média portuguesa através de números não é a mesma coisa do que a conhecer de facto, no seu respirar quotidiano. Por conseguinte, não me parece que a ausência dos subsídios de férias e de Natal seja um bom remédio para nos tirar de qualquer recessão económica. Mas esses senhores de Bruxelas (é de lá que partem estas previsões e não do nosso extraordinário ministro das finanças) lá fizeram, decerto, bem as contas. E dois e dois continuam a ser quatro, para alguns.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...