quarta-feira, abril 15, 2009

as mordaças

Sempre mais do mesmo. É sempre uma questão de afirmação. De um lado, o candidato Paulo Rangel atiçando com o putativo autoritarismo do actual governo, afirmando que não se calará, mesmo que à força de mordaças invisíveis. Do outro lado, Vital Moreira a transportar o debate para as mordaças reais do Estado Novo. Uma pergunta: o que é que isso interessa?

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...