quarta-feira, outubro 23, 2013

o presidente merceeiro

Nunca tinha visto um presidente da República Portuguesa justificar a fiscalização preventiva ou sucessiva de um Orçamento de Estado com base nos custos para o país (a reiteração anedótica de Cavaco Silva - "muito, muito, muito, muito superior" -, ao lado de Passos Coelho e do quedo Machete, é verdadeiramente elucidativa do tom paroquial do discurso do presidente). Quando se trata de assuntos tão sérios como um Orçamento de Estado, estas coisas remetem-se para uma natural irrelevância. É que estamos no cerne da política. Não saberá isso Cavaco? Penso que sim, que sabe. Acontece que o cerne da política para Cavaco Silva não se sustém para além destes recadinhos.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...