quarta-feira, julho 03, 2013

o discurso

A apresentada razão de Passos Coelho, ontem, perante milhões de telespetadores, foi porventura a peça política mais idiota que eu já ouvi em toda a minha vida. Aquilo não tem, verdadeiramente, ponta por onde se lhe pegue. Cavaco Silva já nos brindou, nos últimos largos tempos, com panoramas silogísticos deste teor. Estão, pois, bem um para o outro.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...