segunda-feira, novembro 21, 2011

o facebook de passos coelho

Desde agosto que o primeiro-ministro não dava sinais no seu portal do faceboook. No entanto, considera ser "verdadeiramente importante conhecer as histórias e preocupações dos Portugueses reais, de modo a nunca [se] esquecer que as decisões difíceis que tom[a] medem-se não só em números e percentagens, mas em vidas e sacrifícios". Deste modo, sublinha que têm sido muitas "as de frustração ou desespero". Chega ao ponto de individualizar o post de Ana Isabel Albergaria, que escreveu a pedir ajuda, visto estar somente a tomar um banho por semana e a ser iluminada, nas suas noites, por apenas uma lâmpada.
Passos Coelho salienta ainda um outro testemunho - o de Richard Warrell, "filho de mãe portuguesa" - como exemplo dos "portugueses que acreditam", dos "homens e mulheres inspiradores que não baixam os braços". A mensagem deste último é um autêntico e insonso panegírico da ação governativa.
Não sei o que Passos Coelho pretende ao dar conhecimento público destes dois antagónicos depoimentos. Todavia, não deixa de direcionar um extraordinário cumprimento de esperança aos dois em particular, olhando também o país: "À Ana Isabel, ao Richard e a todos os que aqui escrevem diariamente peço que não deixem de acreditar".
Mas acreditar em quê? sr. primeiro-ministro? Será que leu bem os testemunhos no seu facebook?

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...