terça-feira, março 13, 2012

cavaco e a questão sócrates

Cavaco Silva ainda não entendeu verdadeiramente o que está em causa. E o que está em causa, no prefácio que escreveu ao livro que compagina as suas intervenções políticas do último ano (roteiros vi), é muito menos as afirmações que edifica em relação à lealdade de José Sócrates e muito mais a sua falta de coerência política. Marcelo Rebelo de Sousa explicou isso muito bem no seu comentário semanal na TVI. E a desconexão de Cavaco Silva pode-se resumir na seguinte formulação interrogativa: se o primeiro-ministro violou mesmo a Constituição da República (artigo 201), como advoga Cavaco, por que raio o não demitiu? A não ser que a nossa lei fundamental valha já muito pouco para esta gente. Aliás, pelo que se tem visto, desacertos constitucionais é coisa que anda por aí aos montes.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...