segunda-feira, novembro 10, 2014

as críticas de cavaco

Cavaco Silva expandiu hoje uma séria crítica relativamente ao estado comatoso da que foi, outrora, uma empresa de orgulho nacional. Referiu-se aos acionistas e gestores da PT no seguinte modo: "o que é que andaram a fazer os acionistas e os gestores desta empresa"? Sinceramente, eu, cidadão anónimo deste país que se chama Portugal, não sei responder com relevância à questão do presidente, a qual penso não se resumir a mera retórica política. Mas esperava que o Presidente da República do meu país não tivesse sequer o ensejo de a formular como, de resto, vimos e ouvimos nos canais televisivos.
Santana Lopes teve, há alguns anos, após uma expetável derrota eleitoral, uma das suas célebres tiradas conceituais: vou andar por aí. Ora, o que este périplo cavaquista na Presidência da República potenciou foi precisamente um presidente que se limitou a andar por aí, seja através das estonteantes metáforas dos vislumbrados sorrisos dos focinhos das vacas açorianas ou simplesmente num sentido único de escrever, ele próprio, a história sociopolítica contemporânea, onde o lugar de protagonista cabe, naturalmente, ao ex-primeiro ministro e atual Presidente da República.
Infelizmente para ele, a história remetê-lo-á para umas poucas e insignificantes linhas de alguém que teve tudo para fazer muito, mas que fez muito pouco em prol de Portugal.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...