terça-feira, agosto 26, 2014

a competência dos futebóis nacionais

Segui a conferência de imprensa do presidente. Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, uma das entidades que tem o privilégio de ter todos os canais noticiosos em cima, ao mesmo tempo. O tema era o mundial visto por uma peneira mediática. Ora, uma das palavras que mais saiu do cocuruto do senhor presidente foi competência. "Não fomos competentes", afirmava, repetida e irrevogavelmente, Fernando Gomes. Por conseguinte, há que meter mãos à obra para que novos mundos surjam. Começamos por mudar onde os outros foram melhores do que nós, ou seja, dentro do futebol jogado? Nada disso. Cria-se uma coordenação qualquer, mais uma unidade de saúde e performance (seja lá o que isso for) e rolará de novo a bola, para gáudio das bandeirinhas penduradas nas varandas nacionais.
Segui, como disse, a conferência de imprensa. E vi também uma classe jornalística indesejavelmente amorfa e absolutamente inócua. Sinais dos tempos que correm.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...