sexta-feira, novembro 02, 2012

o fmi e o corte da despesa

Um sinal claro de fraqueza dado pelo Governo este o de pedir ajuda ao FMI para reformular o Estado na sua vertente despesista. Um sinal claro que isto chegou a um ponto de completo desnorte político. Mesmo tendo em conta que esta crise só se resolve extramuros, através de uma reformulação desta paranoica estrutura contabilística (gostei de ver Manuel Maria Carrilho propor uma paragem de três desta vertiginosa estrutura credor-devedor), esta aparente humildade do senhor Gaspar não é mais do que uma estratégia de convencimento no sentido de desmantelar, constitucionalmente, o estado social. É que para alterar pequenos pontos da nossa lei fundamental a este respeito, bastaria, na verdade, um acordo entre os partidos políticos com assento na Assembleia da República.

Sem comentários:

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...