terça-feira, março 30, 2010

folclore futebolístico

Uma das coisas que desprezo no futebol português diz respeito ao folclore mediático em torno da selecção de futebol. Dirão alguns que é assim em todo o mundo. Não creio. Mas mesmo que seja nós não temos, fatalmente, de o ser. Ouço na rádio Carlos Queirós promover um grupelho de música americana, agradecendo-lhes o apoio (que apoio?). De imediato, o BES agarra a oportunidade e convoca um concerto para Lisboa, ao mesmo tempo que contrata o seleccionador para ser a imagem do banco não sei onde. Os jogadores pululam de contrato publicitário em contrato publicitário. Cantam, dançam, esperneiam. Deveriam fazê-lo no campo, sóbria e compenetradamente. Antes, porém, toda esta gente tem de tratar da vidinha. Os portugueses aclamam-nos, idolatram-nos, assobiam-nos. Já se sabe que a selecção fica muito magoada quando a massa anónima de espectadores reflecte o seu desagrado. Afinal, todos devemos apoiar a selecção. Com bandeirinhas nas varandas ou cantarolando o "i gotta a feeling", o que interessa é estes meninos e senhores sentirem todo o nosso incondicional apoio.

1 comentário:

Joao C Passeira disse...

Apoiado. Concordo plenamente.
Disse.

coisas

vamos pela estrada e sentimo-nos bem. lá fora, o vento sopra, a neve cai, voam duas aves perdidas. eu sei que tenho de chegar a algum lugar...

neste momento...